segunda-feira, maio 22, 2006

...

Já lá vão alguns anos desde que criei o meu primeiro boneco de estopa. Nas obras da casa de Queimada encontrei um novelo emaranhado de um material que não conhecia e que parecia estar ali abandonado. Trouxe-o comigo e comecei a criar formas... Não me lembro qual foi a primeira figura. Sei que fiz um cão (que "vive" em casa da tia A) e também me lembro de ter feito um adulto de mão dada com uma criança para oferecer a uma amiga educadora de infância. Outros se seguiram.. e o novelo acabou. Não procurei arranjar mais e assim interrompi a criação.
Entretanto, voltei a encontrar outro novelo, mas acabou por ficar guardado no meio de outros materiais.
Neste Natal "reencontrei-me" com a estopa para fazer duas prendas para a L e a I.
Para a L, uma grávida, para a I, uma cabrinha com estrutura em arame (duma garrafa de champanhe).
A I gostou tanto que me encomendou um presépio! Mas só passado alguns meses, e graças à AT, recomecei em força a criação da bonecada. Desta vez, com uma inovação: a estrura em arame - que os torna muito mais estáveis.
Nunca tinha encontrado nada parecido com os meus bonecos, até hoje. Fiquei completamente maravilhada com a beleza destes homens de arame.

2 Comments:

Blogger Ana Malha said...

E são magníficos! Dão a sensação que a qualquer momento vão ganhar vida, parabéns!

domingo, 28 maio, 2006  
Blogger Clariarte said...

E acho que não deves parar mesmo pois os teus "bonecos são uma maravilha, um espanto, adorei
Beijocas
Clarisse

terça-feira, 10 julho, 2007  

Enviar um comentário

<< Home

Free Web Counter
Free Web Counter